segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Lição 1 – A Apostasia no Reino de Israel, 06 de janeiro de 2013, Plano de Aula: Professor Érick Freire.


Objetivos: O aluno após esta aula deverá estar apto a conceituar o que é a apostasia, identificando-a durante o período do reino de Acabe, sabendo que esta trás trágicas consequências!

Material: Folhas de papel e lápis.
1º Momento: Inicie a aula felicitando os alunos por mais um ano que chega e o novo tema que trabalharemos, ou seja, o ministério profético e as realizações históricas de Elizeu e Elias que nos marcam até hoje com o Poder professado.
Depois faça uma primeira indagação aos alunos: 1. O que é apostasia? (aguarde as respostas) depois conclua falando sobre o real sentido de apostasia, para isso utilize o artigo Apostasia.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Lição 13 - Malaquias - A Sacralidade da família, subsídio Por: Professor Érick Freire


Queridos, nesta semana porei como subsídio o capítulo 11 (jugo desigual) do livro Restauração Espiritual - o exemplo de Neemias, que publiquei e lancei em julho deste ano. Pois o tema é em Malaquias, mas remete-se ao tempo de Neemias governador de Yudah (Judá).

O Jugo desigual

A célula mater da estrutura social humana foi constituída por Deus, e esta é a família, no princípio da raça humana Deus criou o homem como um ser solitário, individual e incompleto, por isso, ao notar e já saber por sua pré-ciência que o homem precisaria de alguém para compartilhar de sua vida. Deus criou uma mulher chamada Eva, este casamento foi instituído e consagrado por Deus, mas desde esta instituição, esta junção entre duas pessoas tem sido deturpada ao longo dos milênios, muito embora, quando é formado como Deus ensinou, funciona corretamente bem.
O casamento é uma extensão do amor, alguns como Neemias, decidem não casar, pois se dedicam a algo com toda vida devocional, nesse caso Paulo alguns séculos depois recomenda que mantenham o celibato para os que tiverem o dom (1 Co 7.8,9) fato controverso no meio católico romano, pois Paulo não obriga, mas faz uma recomendação pessoal. No geral é melhor casar do que praticar adultério, ou melhor, fornicar!

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Sonho intrigante do professor Érick Freire entre 24 e 25 de dezembro de 2012.

Queridos, sei que hoje é Natal, mas quero compartilhar com vocês um sonho que tive nesta virada de 24 para 25 de dezembro, fiquei muito assustado. Estávamos eu, meu irmão do meio Emanuel e meu irmão mais moço Jacó em um aeroporto, o nosso destino pelo que sabíamos era de São Paulo até Natal/RN. Por causa de uns bilhetes, eu e Jacó perdemos o avião, Emanuel conseguia pegá-lo, ficamos frustrados, mas o pior estava por vir, o avião decolou e em cerca de 20 ou 30 segundos caiu! Foi horrível, ele subiu 100 metros e logo depois entrou em parafuso, caiu e explodiu no chão. No mesmo vôo outra pessoa, um senhor de meia idade também disse que tinha perdido e ficado para trás, enquanto seu filho teria conseguido embarcar, aí eu desesperado disse "Mas, o senhor vai pra Natal?", ele disse: "Não! Este vôo é para o RJ!", fiquei preocupado, atônito, disse: "Mostre o bilhete do senhor!", ele mostrou e conferi o meu, o dele e o do meu irmão Jacó, tinha escrito (VOO 1508). Isso me intrigou, pois acordei na mesma hora, pensei em deixar pra lá, contei a minha esposa, disse que estava intrigado e iria pesquisar este vôo na internet, para minha surpresa, encontrei, o vôo realmente existe e o destino dele é: Congonhas-SP, Santos Dumont-RJ. Vale salientar que nunca fui a São Paulo, tampouco Rio de Janeiro, nem sequer conheço estes aeroportos, pois sou de Natal-RN. FICA AQUI O ALERTA!!! Não sei se irá acontecer algo, mas já estou dizendo o que sonhei! Deus os abençoe!!!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Lição 12 - Zacarias - O Reinado Messiânico, 23 de dezembro de 2012, Subsídio: Professor Érick Freire


Zacarias

O livro de Zacarias é dividido em duas partes principais, segundo alguns estudiosos, seguindo um padrão literário bem antigo. O seu primeiro conteúdo são profecias autênticas datadas por volta da segunda metade do século VI a.C. Estas compõem os capítulos de 1-8 contendo esta oito visões em sua totalidade: A visão dos cavalos (1.7-17), a visão de quatro chifres e de quatro artesãos (1.18-21), a visão da corda métrica (2), a visão do sumo sacerdote Josué (3), o candelabro e as duas oliveiras (4), o pergaminho e o cesto que voam (5.1-4), A mulher dentro da cesta (5.5-11) os carros de guerra (6.1-8).

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

FIRMANDO-SE EM DEUS, por: Cleiton Medeiros


FIRMANDO-SE EM DEUS

Não é de admirar que, por muitas vezes, entregamo-nos ao desespero porque estamos sempre focados em coisas fúteis. Em vez de confiarmos em Deus, à semelhança de Davi diante de Golias que se entregou aos cuidados do Senhor e não às suas próprias armas (I Sm 17.45), acabamos atuando de forma contrária ao exemplo deixado pelo rei, cujo Messias descende. Agimos como ímpios, deixamos de confiar na força do braço de Deus para confiar na força da carne e nos objetos produzidos por nós mesmos os quais muitas vezes adoramos, inclinamos nossos corações, oferecemos sacrifícios ou prestamos culto (ver exemplo em Hc 1.16) por considera-los fontes de nossas satisfações egoístas. Sobre isso nos falou o Senhor, através do profeta Jeremias, no capítulo 17 do seu livro (ver 17.5).

Aqui vamos abordar pelo menos quatro tópicos que integram a nuance de nossa firmeza em Deus e que podem nos manter firmes, como também, evitará que sejamos deixados à deriva com o risco de termos nossas almas naufragadas na fé nesta viagem maravilhosa rumo à eternidade. São elas: a fé, a boa consciência, a satisfação (ou contentamento) e a esperança. Vamos refletir em cada uma delas:
A fé (πίστις: pístis): nessa palavra está intrínseca a ideia de crer, de confiar, de se abandonar, de se lançar (como quem se joga nos braços de alguém com a certeza de que ela não vai te deixar cair), apoio e fidelidade. Vejamos o que diz Paulo a Timóteo em sua primeira carta:

"Timóteo, meu filho, dou-lhe esta instrução, segundo as profecias já proferidas a seu respeito, para que, seguindo-as, você combata o bom combate, mantendo a fé e a boa consciência que alguns rejeitaram e, por isso, naufragaram na fé. Entre eles estão Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar."
I Timóteo 1.18-20
A fé tem como ponto de partida a Palavra, isso indica seu aspecto objetivo. Não devemos crer ou ter fé em qualquer coisa, ou melhor, não devemos lançar nossas vidas sobre qualquer palavra, mas sobre a Palavra que procede da boca de Deus que é capaz de suprir nossas necessidades espirituais (Mt 4.4; Lc 4.4; cf Dt 8.3). Quando me refiro a necessidades espirituais não estou fazendo separação entre o nosso corpo e o espírito, o nosso corpo é necessário, pois é através dele que transmitimos ao mundo a imagem do Senhor que está sendo restaurada em nós (Cl 3.9,10) e o Senhor cuida dele (Mt 6.21-34). É através de nossos corpos que expressamos a santificação como, também, é através dele que expressamos nossa rebeldia. Nossos atos são resultado daquilo que pensamos e, se estamos aprendendo a palavra de maneira errada, nossas ações serão erradas, a imagem de Deus não estará sendo estampada em nós. Portanto, precisamos da objetividade que somente a Palavra de Deus pode nos proporcionar, para que compreendamos a vontade de Deus e essa fé objetiva, que surge da autêntica mensagem divina (Rm 10.17), possa ser estabelecida em nós. Outro aspecto da fé é a sua subjetividade, aqui o sentido não é a fé adquirida mediante interpretações particulares, mas a postura do homem em relação ao que compreende da objetividade. Até que ponto, estamos dispostos a nos abandonar nos braços de Deus, a entregarmos o nosso caminho ao Senhor como reza o Salmo davídico  37.5?
Mais um ponto que envolve a subjetividade da fé é a nossa fidelidade, a nossa obediência àquilo que cremos, à verdade que tem gerado a nossa fé. Não esqueçam, apenas crer é fé pela metade, temos que andar, ser fiéis à nossa aliança selada com o sangue de Cristo derramado na cruz e com o Espírito Santo em nós. Somente assim nossa fé será completa e as tempestades, os vendavais que ocorrem na nossa vida não nos levará para longe ou não nos afundará.

Boa consciência

A segunda postura que nos é explicitada no texto em Timóteo é a “boa consciência”. Não apenas Paulo, mas os autores da carta aos Hebreus e Pedro fazem menção dessa expressão (ἀγαθὴν συνείδησιν: ágathên syneídêsin). Começando por partes, a consciência é a sensibilidade de julgar entre o bem e o mal, essa capacidade pode ser perdida (I Tm 4.2). Além dessas duas referências Paulo faz uso dela mais duas vezes nessa carta a Timóteo (I Tm 1.5; 3.9; ver também Hb 13.18; I Pe 3.16). Inclusive é a consciência que serve como lei para aqueles que não tiveram ou não tem acesso a Palavra Santa (Rm 2.14,15). Uma vez perdida a sensibilidade necessária à boa consciência, o risco de nos afundarmos na mentira e no fingimento, próprio de hipócritas que criam regras proibitivas, que vão além do que está escrito (I Tm 4.1-4) pode se torna patente. Que o Senhor tenha misericórdia de nós e não nos deixe ser cauterizados pelos enganos de demônios e a orientação de espíritos enganadores. A outra parte que engloba a boa consciência é a escolha por atitudes que correspondam ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, que expressem a verdade de sua Palavra, isso está relacionado com o fator moral da consciência e nos dá a segurança necessária a grande navegação a qual fomos convocados a trilhar (ver I Tm 3.9).

A satisfação ou contentamento

Ainda na primeira carta a Timóteo encontramos a necessidade de contentamento ou satisfação (ἀρκέω: arkéô), essas palavras se aproximam bastante do grego. Observemos o que o apóstolo escreveu:
"Por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos. Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição, pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos."
1 Timóteo 6:8-10

A insatisfação é uma demonstração aberta de nossa ingratidão ao que o Senhor tem provido e a desconfiança na capacidade e no cuidado de Deus para conosco. Notamos em Mateus 6.25-34 o registro das palavras do nosso Senhor Jesus garantido a satisfação de nossas necessidades e não de nossos caprichos. Tem quem cite o versículo 33 de Mateus da seguinte forma:
Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e as demais coisas lhes serão acrescentadas.
Ou...
Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas as outras coisas lhes serão acrescentadas.
Quando na verdade está escrito...
"Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas."

Mateus 6:33
Irmãos a graça de Deus é de acordo com a vontade d'Ele e não conforme a nossa medíocre volição. A satisfação nos garante velejar sem o risco de afundarmos na “ruína e na destruição”. Quando buscamos riquezas buscamos satisfazer nossos próprios desejos e muitos deles são maus. Tem quem se corrompa aceitando suborno, sonegando impostos (“...deêm a Cesar o que é de César... Mt 22.21” Lembram?); outros se prostituem de todas as formas, homem com homem, mulher com mulher, escolhem não casar e ficam trocando de parceiros até que encontre o que o satisfaz sexualmente ou financeiramente; casam-se com quem não amam para melhorar de vida; adulteram por não estarem satisfeitos com a aparência do cônjuge ou porque casou apenas por interesse; quando enriquecem trocam não apenas de carro, mas de casa, esposa, filhos como se o ser humano fosse um mero objeto que é desvalorizado com o tempo, etc. Tais são as águas do mar que encobrem e sufocam os insatisfeitos com a graça de Deus. Afundam não como o submarino que imerge para surpreender o inimigo, mas como o Titanic causando inúmeras mortes e inclusive a sua só para satisfazer desejos fúteis. Deixemos de buscar em primeiro lugar satisfazer nossos caprichos tolos em detrimento do Reino de Deus que nos disponibiliza vida e não morte. Uma decisão de Davi em satisfazer sua cobiça levou não somente ele, mas toda a sua casa e até seu reino ao naufrágio. Se não fosse a tua misericórdia Senhor. Apesar de em um instante Davi ter afundado nos reveses da vida, ele teve a oportunidade de ver sua vida a salvo. Olhe as palavras do profeta Natã num dialogo com o rei Davi:
"Então Natã disse a Davi: "Você é esse homem! Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: ‘Eu o ungi rei de Israel, e livrei-o das mãos de Saul. Dei-lhe a casa e as mulheres do seu senhor. Dei-lhe a nação de Israel e Judá. E, se tudo isso não fosse suficiente, eu lhe teria dado mais ainda."

2 Samuel 12:7-8
A insatisfação de Davi o levou ao adultério, à morte de homens fiéis (não foi só Urias que morreu no planinho de Davi. Veja II Sm 11.16,17). Note como narra a história Flávio Josefo a morte de Urias:
“...Os que acompanhavam Urias, então, fugiram, menos alguns que não sabiam da ordem; Urias deu-lhes o exemplo de preferir a morte à fuga, ficou firme, manteve o ímpeto dos inimigos, matou vários e depois de ter feito todo o possível que se poderia esperar de um militar tão valioso, rodeado de todos os lados, crivado de golpes, morreu gloriosamente, com uns poucos que imitaram sua coragem e sua virtude” ( JOSEFO, 2000, p. 181).
“E, se tudo isso não fosse suficiente, eu lhe teria dado mais ainda”. Aleluia! O Senhor conhece as nossas necessidades e nos concede o que precisamos nesta luta contra o mal. Estejamos satisfeitos com o que Ele tem nos concedido, com a sua provisão, com a sua graça que nos basta (II Co 12.9; ver Hb 13.5). Para

A esperança

Por último destaca-se a esperança (ἐλπίδος: elpídos), mas não em qualquer coisa. O escopo de nossa esperança deve ser as promessas de Deus, a Palavra eterna do Santo de Israel confirmada por juramento, isso nos serve de âncora, nos prende diretamente ao nosso Deus e Pai. Nossa esperança não deve estar fixada em palavras humanas, fruto do pensamento ou da loucura humana. Mas na Bíblia.



"Quando Deus fez a sua promessa a Abraão, por não haver ninguém superior por quem jurar, jurou por si mesmo, dizendo: "Esteja certo de que o abençoarei e farei seus descendentes numerosos". E foi assim que, depois de esperar pacientemente, Abraão alcançou a promessa. Os homens juram por alguém superior a si mesmos, e o juramento confirma o que foi dito, pondo fim a toda discussão. Querendo mostrar de forma bem clara a natureza imutável do seu propósito para com os herdeiros da promessa, Deus o confirmou com juramento, para que, por meio de duas coisas imutáveis nas quais é impossível que Deus minta, sejamos firmemente encorajados, nós, que nos refugiamos nele para tomar posse da esperança a nós proposta. Temos esta esperança como âncora da alma, firme e segura, a qual adentra o santuário interior, por trás do véu, onde Jesus, que nos precedeu, entrou em nosso lugar, tornando-se sumo sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque."

Hebreus 6.12-20


Hoje, mais do que nunca, devemos recorrer ao que é capaz de produzir em nós fé, ao que nos orienta e consolida em nós uma consciência pura, à satisfação na graça de Deus. Ao que traz estampada a Palavra daquele que não mente, que cumpre as suas promessas e não decepciona aos que tem fixado a esperança em suas promessas, a Bíblia Sagrada. Somente assim, não estaremos sob o risco de naufragarmos na fé.
Que o Senhor reverbere a Sua Verdade (ἀλήθεια: alêtheia) em nossos corações e que em nós haja a disposição necessária para a praticarmos sempre.

 Cleiton Medeiros
___________________________________________________________________
Referências:

NVI. Bíblia: Nova Versão Internacional. São Paulo, SP: Vida, 2000.

GINGRICH, F. Wilbur; DANKER, Frederick W. Léxico do Novo Testamento. São Paulo, SP: Vida Nova, 2007.

COENEN, Lothar; BROWN, Colin (Org.). Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento Grego. 2ª São Paulo, SP: Vida Nova, 2000. 2v.

RUSCONI, Carlo. Dicionário do Grego do Novo Testamento. 4ª São Paulo, Sp: Paulus, 2011.

JOSEFO, Flávio. História dos Hebreus. 4ª Rio de Janeiro, Rj: Cpad, 2000.

HAUBECK, Wilfrid; VON SIEBENTHAL, Heinrich. Nova Chave Linguística do Novo Testamento Grego. São Paulo, Sp: Targumim/hagnos, 2009.

LUZ, Waldir Carvalho. Novo Testamento Interlinear. São Paulo, Sp: Cultura Cristã, 2003.



sábado, 15 de dezembro de 2012

EBD Brasil - TOP3 TOPBLOG 2012.

  1. O Blog EBD Brasil está mais uma vez de parabéns, no ano passado ficou entre os 100 melhores blogs religiosos do País, mas este ano o feito foi ainda maior. É finalista na categoria Profissional de Religião no júri Acadêmico, o blog foi analisado pelos quesitos abaixo:

  2. Quesito Conteúdo - peso 10
  3. Quesito Apresentação - peso 10
  4. Quesito Interatividade - peso 10
  5. Quesito Criatividade - peso 10
  6. Quesito Atualização - peso 10
Os outros blogs finalistas com o EBD pelo júri acadêmico são www.destruidordedogmas.com.br e www.tecnologiaespiritismo.com .

Lição 11 - Ageu - O compromisso do Povo da Aliança - CHAT às 21:30 (Natal)

Confira o chat no EBD Brasil sobre o tema da lição desta semana, clique Aqui ou vá para a página de CHAT.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Lição 11 - Ageu - O Compromisso do Povo da Aliança, subsídio: Professor Érick Freire

"Acaso é tempo de vocês morarem em casas de fino acabamento, enquanto a minha casa continua destruída? "
Ageu 1:4

Povo de Deus ou povo de si mesmo?
A maioria dos profetas do Antigo Testamento eram pré-exílicos, ou seja, profetizaram antes dos cativeiros Assírio e Babilônico. Alguns também profetizaram durante o cativeiro, como por exemplo Daniel e Ezequiel, os únicos pós-exílicos são Ageu, Malaquias e Zacarias.
As profecias de Ageu são bem objetivas e giravam em torno do governo de Zorobabel e da importância de sua liderança para a reconstrução do templo, Deus os incentivava através de seu servo Ageu a reconstruirem o templo e isso foi feito, mas o resto da cidade de Jerusalém só seria reconstruída alguns anos depois com Neemias, assunto que trato no livro RESTAURAÇÃO ESPIRITUAL, o exemplo de Neemias.

Lição 11 - Ageu - O Compromisso do Povo da Aliança, coletânea de textos IEADERN.


O profeta Ageu.

Ageu [[Nascido Numa] Festividade].
Profeta hebreu, que estava em Judá e Jerusalém durante a governança de Zorobabel, no reino do rei persa Dario Histaspes. — Ag 1:1; 2:1, 10, 20; Esd 5:1, 2.
A tradição judaica sustenta que Ageu era membro da Grande Sinagoga. À base de Ageu 2:10-19, sugeriu-se que ele talvez tenha sido sacerdote. Seu nome aparece junto com o do profeta Zacarias nos cabeçalhos do Salmo 111 na Vulgata latina, do salmo 145 na Septuaginta grega,  e salmos 146, 147 e 148 na Septuaginta. É provável que Ageu tenha nascido em Babilônia e que se tenha juntado a Zorobabel e ao restante judaico no retorno destes a Jerusalém, em 537 AEC. Mas pouco se sabe realmente sobre Ageu, pois as Escrituras não revelam a ascendência, a tribo, e assim por diante, do profeta.

Lição 11 - Ageu - O Compromisso do Povo da Aliança - IEADERN

Confiram os slides apresentados na última quarta-feira na central da IEADERN.

sábado, 8 de dezembro de 2012

Programa EBD Brasil às 15 horas (Natal)

Daqui a pouco às 15 horas (horário de Natal) 16 horas (horário de Brasília) estaremos dando início a mais um programa EBD Brasil escute-nos na FM Jesus Meu Rei.

Lição 10 Sofonias - O Juízo Vindouro, 09 de dezembro de 2012, Subsídio: Professor Érick Freire.


Mais uma vez Dia do Senhor, mais profecias acerca desse grande dia, mas antes disso, é importante que conheçamos quem era Sofonias. Ele estava no grupo “seleto” dos nobres, era trineto de Ezequias e com certeza era da família do rei Josias, já que Josias era também descendente de Ezequias. Para rememorar o reinado de Ezequias basta ler 2 Rs 18 – 20. Os feitos deste rei se encontram na História dos Reis de Judah.
Sofonias era descendente de “sangue azul”, nobre por natureza, sua família pertencia a antiga corte do rei Ezequias, o mesmo rei que assumiu o trono aos vinte e cinco anos, seguiu os preceitos de Deus e destruiu os lugares pagãos de idolatria, quebrou as colunas de Baal e derrubou os postes de Azerá, inclusive quebrando até a serpente de bronze feita por Moisés, pois estava sendo adorada através de ritos de incenso.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Lição 8 - Naum - O Limite da Tolerância Divina, 25 de novembro de 2012, subsídio: Professor Érick Freire.


Esta semana estaremos estudando sobre a Tolerância Divina, mas veremos alguns pontos interessantes sobre o livro de Naum, este que era oriundo de Elcós, uma aldeia da Galileia. Este profetizou em Judah após a deportação do Reino do Norte (Reinado de Ezequias)  para a Assíria e cerca de 3 décadas antes da deportação de Judah para a Babilônia. Sua profecia girou em torno de Nínive, capital assíria, que mais de um século antes ouviu de Jonas palavras de destruição e o povo se converteu. Passados cerca de 150 anos, Deus se volta contra Nínive mais uma vez, e, desta vez, não haveria perdão, eles já conheciam o Deus soberano, já não eram alheios à Palavra. Neste sentido iremos trabalhar alguns pontos abaixo:

sábado, 17 de novembro de 2012

Lição 7 - Miqueias - A Importância da Obediência, 18 de novembro de 2012, Subsídio: Professor Érick Freire


Quem foi Miqueias?
Miqueias era um caboclo, seu nome significa, “Quem é como Yahweh?”, era um interiorano que pregou durante o período de 750 a 700 a.C. e era oriundo de Moresete-Gate, uma pequena cidade do interior com nenhuma importância política e econômica, como também ficava próximo a Gate da Filístia.
A natureza da profecia deste mensageiro de Deus é diretamente ligada a defesa dos desvalidos, dos camponeses e dos pobres que eram frequentemente oprimidos pelos ricos que se achavam no direito de tomar as terras dos campesinos e oprimir os pobres combalidos pela crise desnorteante instaurada após o crescimento do poderia assírio, consequentemente explorando tanto do reino do norte (Ysrael), como o reio do sul (Yudah).

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

EXTRA - Estreia do Programa EBD Brasil!

Participe e seja um ouvinte assíduo do nosso programa e da FM Jesus Meu Rei.
Todos os sábados a partir de amanhã (17/11/2012) das 15 às 16 horas.
Aguardamos todos vocês!
Clique Aqui e Confira FMJesusMeuRei.com

sábado, 10 de novembro de 2012

Lição 6 - Jonas - A misericórdia Divina, Chat com o professor Érick Freire

A paz do Senhor Queridos irmãos!
Hoje à noite (sábado) a partir das 22:30h (Horário de Brasília) debate sobre o assunto de amanhã com o professor Érick Freire e professores da Escola Dominical de todo os cantos do Brasil.

Ponha seu nome no espaço abaixo sem acentos e espaços! PARTICIPE!!!




quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Lição 6 - Jonas - A misericórdia Divina, 11 de novembro de 2012, Subsídio: Professor Érick Freire


Amós prega contra o enriquecimento ilícito dos aristocratas hebreus, fervorosamente foi contra seus luxos e o meio opressor pelo qual se enriqueciam, fazendo os pobres de escravos. Verberou às autoridades o juízo de Deus, tanto o juízo natural, peste locusta (gafanhotos), como o juízo físico e material, com a invasão das terras hebreias pelo exército militante assírio, mostrando a todos o verdadeiro Dia do Senhor que não era de luz e sim de trevas. Oseias também enfatizou sobre a destruição de Israel por causa do seu pecado e altivez, antes Israel punha medo, agora seria amedrontado, humilhado, saqueado e destruído (Os 13.15 e 16).

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Lição 6 - Jonas - A Misericórdia de Deus, Slides Professor Érick Freire

Confira os Slides sobre Jonas.
Utilize a vontade os Slides desta semana, que Deus continue os abençoando.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Lição 5 - Obadias - O princípio da Retribuição, slides Professor Érick Freire.

Confiram os Slides e utilizem à vontade, Deus os abençoe!

Lição 5 – Obadias – O Princípio da Retribuição, 04 de novembro de 2012, Subsídio II, Professor Érick Freire


O livro do profeta Obadias tem um cloth background (pano de fundo), pois é formado pela relação conflituosa e histórica entre Israel e Edom (Indumeia), como dito no texto anterior, são descendentes de Jacó e Esaú. Conflitos estes que se iniciaram desde o ventre de Rebeca (Gn 25.22) e se estenderam por séculos. Isto mesmo, as primeiras lutas entre os povos citados se iniciou na madre rebequiana, guerreiros intrauterinos. A disputa foi to ferrenha que a Palavra registra que Jacó nasceu agarrado no pé de Esaú.
Desde a fuga de Jacó ao seu reencontro com Esaú, só havia ira e vingança, Esaú queria retaliar a atitude suplantadora de seu irmão, mas no reencontro houve perdão, mas anos mais tarde os edomitas e hebreus voltariam a se estranhar!

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Lição 5 – Obadias – O Princípio da Retribuição, Subsídio I, Professor Érick Freire


A Origem de Edom e seu ódio por Israel

Quem era Obadias? Esta é uma pergunta que perdura por muitos anos, ninguém sabe respondê-la com exatidão, ninguém sabe sua real origem, mas temos pistas que este nome era muito comum entre os hebreus, tendo só no Antigo Testamento pelo menos 12 personagens com este nome que significa “adorador de Yaweh”, dando a noção que os pais deste profeta eram dedicados a Deus. Existem cerca de vinte citações ao nome Obadias, sendo, como disse, de pelo menos doze pessoas diferentes, mas nenhum destes parece ser o autor do livro que leva seu nome.
Apesar de pequeno, o livro de Obadias, segundo alguns eruditos, não foi escrito exclusivamente pelo profeta, mas há controvérsias neste tipo de percepção. O ano da inscrição do livro do profeta Obadias também gera muitas discussões, pois há uma variante entre o ano de 845 a.C. e 586 a.C.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Reforma ou Revolução? O contexto da Reforma protestante!!!


Igreja Castelo de Wittenberg

Exatamente a 495 anos atrás, aos 31 de outubro de 1517, Martinho Lutero produz o marco físico da reforma e fixa na porta de Wittenberg, um edital impresso com 95 teses que iam de encontro aos mandos e desmandos dos eclesiásticos da época, as principais críticas giram em torno da venda de indulgências, ou seja,o pagamento em dinheiro para perdão de pecados.
Mas, existe um grande erro quando atribuímos o nome reforma protestante a essa data, já que, este nome só foi inserido a este movimento à partir de 1529, quando os príncipes luteranos protestaram contra a lei editada que proibia a expansão das idéias luteranas nos estados católicos, enquanto que, nos estados ditos como luteranos haveria a livre divulgação do pensamento e ideologia católica, ou seja, uma tendência descabida, discriminatória e imoral, segundo os príncipes “luteranos”.

sábado, 27 de outubro de 2012

Lição 4 - Amós - A justiça Social como parte da Adoração, 28 de outubro de 2012, Subsídio: Professor Érick Freire.


Crise moral distorção dos padrões bíblicos, luxúria, falta de justiça social, credibilidade moral de políticos cambaleante. Grande parte dos candidatos ao legislativo e executivo tem suas fichas sujas, milhares de processos são amontoados e não vão a julgamento e até são queimados por funcionárias dos tribunais que são pagas para dar fim aos processos. Sabemos o porque da corrupção tem perpetrado até mesmo no meio judiciário, o dinheiro fala mais alto.
Milhões e milhões de reais são retirados das mãos e bocas do pobres e famintos de pão, pois a cada vez que se desvia verbas da educação e saúde engordasse os gatos gordos do governo, retirando o direito de uma criança favelizada ter o direito a sua merenda escolar de qualidade, de o idoso ter um atendimento humanizado, suprindo suas necessidades de saúde, condições mínimas de higiene e estrutura hospitalar.

Elias e Eliseu : Um Ministério de Poder para Toda a Igreja (LIÇÕES BÍBLICAS 1º TRIMESTRE/2013)


As Lições Bíblicas da CPAD para o 1º Trimestre/2013 trabalhará o tema “Elias e Eliseu: Um Ministério de Poder para toda a Igreja”, e terá como comentarista o pastor e amigo José Gonçalves.
Os temas semanais serão:
Lição 2- Elias, o Tisbita
Lição 3- A Longa Seca Sobre Israel
Lição 4- Elias e os Profetas de Baal
Lição 5- Um Homem de Deus em Depressão
Lição 6- A Viúva de Sarepta
Lição 7- A Vinha de Nabote
Lição 8- O Legado de Elias
Lição 9- Elias no Monte da Transfiguração
Lição 10- Há Um Milagre em Sua Casa
Lição 11- Os Milagres de Eliseu
Lição 12- Eliseu e a Escola de Profetas
Lição 13- A Morte de Eliseu 
Temas de grande importância prática e doutrinária são aqui abordados, que certamente promoverá a edificação da Igreja. Tive a honra e o privilégio de prefaciar o livro do pastor José Gonçalves, que servirá de apoio e subsídio para a presente Lição.
Mossoró-RN, 27/10/2012
Fonte: Blog do Artur Ribeiro citado em Altair Germano

Lição 4 - Amós - A justiça Social como parte da Adoração, Chat com o professor Érick Freire

Acessem a nossa página do CHAT (Clique Aqui)

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Lição 4 - Amós - A justiça Social como parte da Adoração, subsídios variados - EBD/IEADERN


Síntese do Livro do Profeta Amós.

Introdução
Os profetas Amós, Oséias, Miquéias são conhecidos como profetas do pré- exílio. A função
principal dos profetas pré-exílico era fornecer uma crítica negativa das condições da nação e
anunciar o julgamento que viria.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

EBD BRASIL de cara nova - Se você gostou clique em excelente!

Estamos com um novo layout como havíamos prometido, agora é a sua vez de opinar!!!

sábado, 20 de outubro de 2012

Lição 3 - JOEL, O DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO SANTO, Chat com o Professor Érick Freire.

A paz do Senhor Queridos irmãos!
Hoje à noite (sábado) a partir das 22:00h debate sobre o assunto de amanhã com o professor Érick Freire e professores da Escola Dominical de todo os cantos do Brasil.

Ponha seu nome no espaço abaixo sem acentos e espaços! PARTICIPE!!!




sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Lição 2 - A Fidelidade no Relacionamento com Deus, Chat com o Professor Érick Freire.

A paz do Senhor Queridos irmãos!
Hoje à noite (sábado) a partir das 22:00h debate sobre o assunto de amanhã com o professor Érick Freire e professores da Escola Dominical no Brasil.

Ponha seu nome no espaço abaixo sem acentos e espaços! PARTICIPE!!!




quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Lição 2 - A Fidelidade no Relacionamento com Deus, Subsídio Professor Érick Freire, 14 de Outubro de 2012,


"Ouvi a palavra do SENHOR, vós filhos de Israel, porque o SENHOR tem uma contenda com os habitantes da terra; porque na terra não há verdade, nem benignidade, nem conhecimento de Deus" (Oséias 4.1).


            Que situação era a de Oseias! Um profeta de Deus que escolheu uma mulher adúltera, dada as paixões e a luxúria para casar-se, para conviver e criar seus filhos. Que lição de vida Deus queria dar a seu povo? Por que Oséias perdoou uma mulher que o traiu? Porque  ela procurava sexo e outras paixões carnais? Qual a relação da falta de verdade em Israel com esse fato? Por que Deus disse que esses pecadores seriam constrangidos? O que estava para acontecer com Israel? E Judá?

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Lição 1 – A Atualidade dos Profetas Menores, Chat a partir das 22 horas.

A paz do Senhor Queridos irmãos!

Em virtude das eleições o professor Érick estará de serviço e não poderá participar do chat, mas todos fiquem à vontade para dialogar saudavelmente. Mas, sábado (13/10/2012) ele estará de volta.
hoje à noite (sábado) a partir das 22:00h debate sobre o assunto de amanhã com todos os professores do Brasil.

Ponha seu nome no espaço abaixo sem acentos e espaços! PARTICIPE!!!




terça-feira, 2 de outubro de 2012

Lição 1 – A Atualidade dos Profetas Menores, 07 de Outubro de 2012, Subsídio: Professor Érick Freire.



Querido irmão e leitor EBD Brasil, que a paz e a graça seja com todos vós. Estamos iniciando o último trimestre do ano, e como sempre, gosto de andar e escrever deformando protótipos, por isso, antes de falar de forma geral sobre os profetas menores, gostaria de discorrer um pouco sobre pra que e o que é a profecia.
Inicialmente, quando se fala em profecia, temos a alienação nostradâmica, utilizamos como conceito de profecia o prognóstico, presságio, prenúncio e até agouro, mas a principal finalidade da profecia é uma comunicação entre Deus e seu povo. Quando lemos Hebreus 1.1 notamos o que é a verdade da profecia: “Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho”.

sábado, 29 de setembro de 2012

Lição 14 - A Vida Plena nas Aflições, 30 de setembro de 2012, ao vivo com Professor Érick Freire na AD Bancários - Natal/RN

Watch live streaming video from somdoaltissimo at livestream.com

Lição 14 - A Vida Plena nas Aflições, chat com professor Érick Freire - às 22 horas

A paz do Senhor Queridos irmãos!

hoje à noite (sábado) a partir das 22:00h estaremos debatendo sobre o assunto de amanhã com todos os professores do Brasil.

Ponha seu nome no espaço abaixo sem acentos e espaços! PARTICIPE!!!




sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Lição 14 - A Vida Plena nas Aflições, 30 de setembro de 2012. Slides: Professor Érick Freire.

Confira belíssimos Slides produzidos pelo Professor Érick Freire para o encerramento do 3º trimestre de 2012. Para ver todos efeitos e entender melhor o Slide faça o download!


quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Lição 14 - A Vida Plena nas Aflições, Subsídio Professor Érick Freire


“Posso todas as coisas naquele que me fortalece” (Fp 4.13)
Queridos leitores do EBD Brasil, quero escrever algo sobre a lição da semana já que, o verso principal desta lição é muito mal interpretado pelos pregadores da falsa teologia.
Aplicando esse texto, muitos pregadores do triunfalismo, ou seja, a teoria de que o crente nunca sofre, diriam que eu estaria em pecado já que estou doente, mas como Paulo disse “Sei estar abatido, mas sei estar em abundância” v.12, todo o crente passa por problemas e necessidades.
Então porque o apóstolo disse “Posso todas as coisas”?

sábado, 22 de setembro de 2012

Lição 13 - A Verdadeira Motivação do Crente, chat às 21 horas com o professor Érick Freire

A paz do Senhor Queridos irmãos!

hoje à noite (sábado) a partir das 21:00h estaremos debatendo sobre o assunto de amanhã com todos os professores do Brasil.

Ponha seu nome no espaço abaixo sem acentos e espaços! PARTICIPE!!!




sábado, 15 de setembro de 2012

Lição 12 - As Dores do Abandono, chat com o Professor Érick Freire a partir das 22 horas

A paz do Senhor Queridos irmãos!

hoje à noite (sábado) a partir das 22:00h estaremos debatendo sobre o assunto de amanhã com todos os professores do Brasil.

Ponha seu nome no espaço abaixo sem acentos e espaços! PARTICIPE!!!


Confira Também: Lição 12 - As Dores do Abandono




quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Lição 12 - As Dores do Abandono, 16 de setembro de 2012, Subsídio: Professor Érick

“Na minha primeira defesa, ninguém apareceu para me apoiar; todos me abandonaram. Que isso não lhes cobrado”. (2 Timóteo 4:16)

Na época da escritura da segunda epístola de Paulo a Timóteo, ele estava preso em Roma. Alguns eruditos sinalizam que essa prisão foi em sua quarta viagem missionária, mas Paulo chegou em Roma, cidade que, em muito, foi constrangida pelos ensinamentos paulinos e por seu afinco apreço pela expansão do evangelho aos gentios. Na realidade, esta estadia, não foi uma viagem missionária, mas judicial, sob julgado, já que, Paulo estava como preso “político”, apesar disso, ele pôde alugar uma casa para morar durante o julgamento, no entanto, era acorrentado a um soldado.

domingo, 9 de setembro de 2012

COMUNICADO!

EM BREVE ESTAREMOS MODIFICANDO O NOSSO LAYOUT PARA A MELHORIA DE NOSSO BLOG, AGUARDEM!!!

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Lição 11 - A Inveja, Um Grave Pecado, Chat a partir das 22 horas com o professor Érick Freire

A paz do Senhor Queridos irmãos!
hoje à noite (sábado) a partir das 22:00h estaremos debatendo sobre o assunto de amanhã com todos os professores do Brasil.
Ponha seu nome no espaço abaixo sem acentos e espaços! PARTICIPE!!!

Confira Também: Lição 11 - A Inveja, um Grave Pecado.


quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Lição 11 – A Inveja, Um Grave Pecado, 09 de setembro de 2012, Subsídio: Professor Érick Freire


O embate psicológico da inveja: Mecanismo de defesa ou vileza?

A inveja está presente em todos os âmbitos sociais, inclusive na igreja, mas antes de falarmos sobre ela na prática do dia-dia, estaremos transcorrendo sobre suas causas e origem. Um dos nossos principais erros é confundir a inveja com a cobiça, no geral, a inveja é um sentimento de tristeza, um complexo de inferioridade, bem diferente da cobiça, que consiste em querer ter o do outro.

Lição 11 - A Inveja, Um Grave Pecado, 09 de setembro de 2012, Texto de: Roque Theophilo


Ainda a tão falada e mal conhecida inveja....

Vamos começar o nosso artigo com uma história:
"Há cerca de 100 anos atrás, um mestre idoso e coberto de honrarias estava à morte. Seus discípulos perguntaram: "Mestre, você está com medo de morrer?" "Estou", respondeu ele porque temo o encontro com Deus". "Mas, como?", perguntou um discípulo, você sempre teve uma vida exemplar, e como Moisés, tirou-nos das trevas da ignorância, fez julgamentos justos como Salomão ! ", retrucou outro discípulo. O Mestre respondeu: "Quando eu me encontrar com Deus, Ele não vai me perguntar se eu fui Moisés, ou se eu fui Salomão. Ele apenas vai me perguntar se eu  fui eu mesmo".

sábado, 1 de setembro de 2012

Lição 10 - A Perda dos Bens Terrenos, 01 de setembro de 2012, Chat com o professor Érick Freire às 22 horas

A paz do Senhor Queridos irmãos!
hoje à noite (sábado) a partir das 22:00h estaremos debatendo sobre o assunto de amanhã com todos os professores do Brasil.
Ponha seu nome no espaço abaixo sem acentos e espaços! PARTICIPE!!!

Confira Também: Lição 10 - A Perda dos bens Terrenos.


Lição 10 – A Perda dos Bens Terrenos, 02 de setembro de 2012. subsídio: Professor Érick Freire

A Vida Severina de Jó!

Quando falamos sobre a vida do personagem principal da lição desta semana, muitos sentem até “inveja” de quem Jó era, outros afirmam que a história deste é uma obra de ficção, e, ainda, há outros que o chamam de sem fé, concluem que ele não é um exemplo para nós. Afirmo então aos ignorantes de plantão: Jó foi sim um personagem real (Ez 14.14,20 e Tg 5.11).
Se tentarmos entender a história de Jó, como ela é, sem preconceitos ocidentais, tenho certeza, veremos cabalmente o objetivo desses acontecimentos atinentes e inacreditavelmente desconcertantes. Tudo isso para concretizar, através da história de um homem comum, mas íntegro, como confirmou o próprio Deus "Reparou em meu servo Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal" (Jó 1:8) Que o propósito da história é glorificar o nome de Jeová, tanto engrandecer a sua sabedoria, como seus atos redentores, conforme seus propósitos.